Skip to content

Portugal é um país de contrastes – peixe : avião

Peixe Avião

De tempos a tempos, há uma ou outra banda portuguesa que me cai no goto. Em 2003, foram os Blind Zero com o (se bem me recordo) perturbante A Way To Bleed Your Lover; em 2005, foram os Linda Martini com a sua promo digital e com “Amor Combate”. 2008 promete ser o ano dos peixe : avião (sim, assim com minúsculas).

Provenientes de Braga, editaram já um álbum em nome próprio no ano passado. Não tive oportunidade de o ouvir (ainda) mas, a julgar pelas amostras que por aí andam do segundo, não deve ser coisa má de todo. É que os dois singles saídos de 40.02, que tem lançamento marcado para 15 de Setembro, são muito fortes. “A Espera é um Arame” e “Camaleão” vão produzir a comparação do costume: Ornatos Violeta para aqui, Ornatos Violeta para ali. É que, em Portugal, quando alguém toma a decisão aberrante de cantar em Português, parece o Manel Cruz. Com sorte, talvez os comparem aos Toranja também. A nível internacional, aposto em Radiohead (fácil, até o Adolfo Luxúria Canibal o faz no comunicado oficial do lançamento) e Muse.

Seja como for, “A Espera é um Arame” é das melhores músicas portuguesas que ouvi nos últimos tempos (e esqueçam por momentos que não ouço muita música portuguesa). É rock alternativo sem parecer completamente underground na produção, feito com gosto e talento. Tem uma linha de baixo muito porreira e um final (os 42 segundos finais, para ser mais específico) em grande. Caso não tenham reparado, gosto de finais em grande. Fazem-me querer repetir.

“Camaleão”, que conta com a colaboração de Ana Deus (Três Tristes Tigres), não tem um efeito tão forte como a outra. Nem todas podem ter, diga-se. Mantêm-se, no entanto, o bom gosto, o bom som e a boa onda.

Setembro está quase aí. Até lá, “A Espera é um Arame” e “Camaleão” terão de servir. Passem pelo MySpace dos peixe : avião, que vale a pena. Nem que seja pelas músicas. Essas valem certamente a pena.